SAI DE BAIXO – O FILME É BOM? - #PELAIINDICA

E você, já foi ver?

E aí, gente. Tudo belezinha?

Não sei você, mas eu já estava com saudade de indicar filme aqui no blog. Sério! Mas, antes de começar o primeiro #PelaiIndica do ano, você aí, já me seguiu no Instagram? Não?! Na moral, está perdendo. Lá eu sempre posto quando sai post novo aqui no blog e também mostro algumas loucuras que faço durante o meu dia a dia. Agora vamos ao que interessa.

Ontem, domingão, o Iguatemi Rio Preto junto com a Cinépolis, me convidou pra assistir o lançamento da semana: Sai de Baixo - O Filme. Claro, amante de cinema que sou, não pude negar, não é mesmo?

Quando a série Sai de Baixo era produzida pela Rede Globo, um de seus diferenciais estava no fato de que a série era gravada ao vivo em um teatro, com a presença de uma plateia. A troca imediata com o público gerava vindas do improviso dos atores em cena e de seus inevitáveis erros durante a apresentação. Teatro como sempre é massa né?

Percebi que Sai de Baixo - O Filme tenta, em algumas cenas, trazer espírito do teatro, mas por se tratar de uma mídia diferente, o resultado não é tão bom assim.

Um exemplo disso é um trecho em que Miguel Falabella e Tom Cavalcante começam a falar sobre a vaidade de Aracy Balabanian. É um diálogo que, no palco, com a reação da plateia, seria muito sensa.
Porém, o filme teve muitos momentos bons, e se devem inteiramente pela dinâmica entre os atores, que estavam seguros de seus personagens, conseguem entregar sacadas que evocam os elementos que consagraram o programa. Ao mesmo tempo em que certas coisas foram atualizadas e subvertidas, como Magda agora não aceitar calar a boca, se intitulando “uma mulher empolerada”, indo na contramão de toda a construção que foi dada a ela na série: ser burra.

Sem dúvidas, os melhores atores do filme
A história do filme gira em torno da tentativa de retirar do país US$ 200 milhões em pedras preciosas, em troca de parte da bolada, num esquema bolado pela Madame Rôlas (Lúcio Mauro Filho), uma prima de Magda.

Um dos meus maiores medos de quando soube do filme, era se Caco Antibes seria aceito pelo público nos dias de hoje, pois ele é 100% politicamente incorreto. Mas, Falabella mostrou que ainda domina com maestria o terno e não abre mão daquilo que o consagrou: “ tenho horror a pobre”.
Agora você me pergunta: “Pelai, posso ir assistir o filme sem medo?”

Só digo uma coisa, você não vai se arrepender. Pra mim, Sai de Baixo – O Filme, está acima da média sim. Já quero deixar registrado que no final tem uma surpresa sensa!

E aí, vai assistir? Me conta depois, beleza?

Grande abraço e follow-me!
@Lucaspelai

#TamoJunto
Fotos: Divulgação Filme
Iguatemi Rio Preto
Cinépolis Rio Preto

Postar um comentário

0 Comentários